Sobre seu próximo status atualizado (8/11)

Dos sentimentos de uma moça na sacada, se vê a compreensão do melhor que se tem nas mãos. Ela se levanta, se movimenta, hiperativa se balança de um lado a outro e lá embaixo está todo o mundo que a cerca. Por um instante aqui, o som é um som, e enaltece o que realmente acontece quando ninguém vê.

Tudo bem, acertou com as parcelas de culpa dos outros. Mas essa moça ainda tem as suas próprias parcelas. E que fique para lá todo mundo, os estranhos de olhos charmosos, e os estranhos de olhos escurecidos. Que fique distante aqueles que nada tem com tudo isso mais os outros que apenas assistem e opinem. Mas bem aqui, nessa sacada por onde esse coração aperta num único som, que tudo se exalta.

O grito, o 'não estou nem aí', e grosseiramente todos os olhares para tudo o que mais importa nesse instante. Esse único som que ecoa sobre essa revolta, e as próximas decisões é sobre o estranho e incerto. Ele, as vezes, parece bom e apetitoso aos olhos desde o primeiro instante. Mas então, como é que se faz com tudo o que cerca lá em baixo? Uma hora ou eles sobem, ou essa moça desse. E uma hora o que mais importa de verdade baterá na porta. Como é que essa moça vai atender a tudo? Eu sugiro, vamos todos nos refazer ao pé de Cristo. Por que tem espaço para todo mundo, não importa o quê.
Tecnologia do Blogger.