A única exceção que ninguém deveria dar

Um dia minha única exceção foi o sim. Ele não foi pela sensatez, nem pela verdade, nem pelo amor, nem pelo cuidado, nem por nada que eu pudesse carregar comigo até o fim dos meus dias. Um dia minha única exceção ia mudar tudo, diretamente o que eu sou, e como eu agiria pelo resto da minha adolescência. Um dia o meu sim desprovido de Deus, e de todo o cuidado que ele recomendaria que eu tomasse, foi solto por mim para o vento. Exceções só devem ser dadas em casos que não há jeito ou direito.

Exceções não podem ser dadas pelo nada, quando envolve uma parte rica de você, que se for um dia, jamais teria a chance de repor outra vez. Exceções não são para qualquer um, ou qualquer coisa. Você deveria olhar para essas exceções que lhe pedem, justificadas pela relativização, que de uma hora para outra lhe rouba sua consciência, seu pensar, seu melhor. Será que vale a pena julgar tudo o que lhe compõem e dar a sua vida por algo tão passageiro, por algo que não eleva o mínimo de nobreza que deveria fazer parte de um ser humano ainda que analfabeto?

Portanto aqui estou eu, em paz e no silêncio. Estou com Deus, porque Ele me aceitou de volta, porque Ele me amou mesmo eu tendo dado as minhas exceções e o sim para tudo o que me afastava dEle. Foi mediante a um amor de Pai que salvou o que restou de mim. Deus sim fez sua exceção, e não foi de se corromper ou se privar de inteligências como seres humanos, afinal Ele é Deus. Deus fez sua exceção pelo amor, ele abriu mão do próprio Filho e assim o deu, para que todos pudessem ter a vida que todos precisam, inclusive você.

Foi o amor que moveu Deus, e não foi algo egoísta, fora do que deveria representar nobreza, e justiça. As minhas exceções só me levaram a choros sozinhos, desprovidos de todos e de tudo; amarga ilusão. É como termina que conta, então eu resolvi me voltar ao único que realmente entende alguma coisa e sabe o significado da vida, todas as palavras, e do meu oração.
Tecnologia do Blogger.