Não quero um culto frio e vazio de amor

Eu o procurava, insistia em que ele fizesse parte de mim. Meu coração estava um pouco endurecido, não do tipo carrasco, mas não era o melhor dia. Dias bons estavam distantes a essa altura, ainda que eu sorrisse e tivesse boas coisas ao meu lado. O que me interessava realmente era simplesmente ter Jesus. Continuei procurando por ele e nas minhas confusões não aprofundava o meu olhar, até que ele veio e tomou o controle. Ele me disse claramente: Você me tem.

Naquele instante o meu interior mudou, para o meu exterior também. Prestei atenção nas palavras dele, ele me disse que eu o tenho. Nesse tempo todo eu estava clamando como se ele não estivesse aqui, mas o problema estava em mim, em não percebê-lo corretamente. Quantas vezes fiquei cabisbaixa ao invés de olhar para quem eu tenho, e esse não é qualquer um, mas o próprio Filho de Deus!

Não queria saber de mais nada, apenas ele. Tomei meu lugar, minha posição. Eu cantava que ele era meu mundo, meu tudo. Eu não estava mais prestando atenção nas coisas chatas, na minha negatividade, ou no resto do mundo. Eu estava prestando na única coisa que importa que são as palavras de Jesus para mim. Eu cantava para ele, e tão intensamente dizia que ele era o meu mundo e o meu tudo. Agora estou lidando comigo mesma, mas nele. O resto? Vai mudando por consequência de eu só querer Jesus e mais nada.
Tecnologia do Blogger.