O que Deus tem a ver com sala de estar e sala de jantar?

Uma vez ouvi Judah Smith falar sobre Jesus, comparando o relacionamento de uma pessoa com Jesus de acordo com uma sala de estar e uma sala de jantar. Já percebeu que na sala de jantar da sua casa as pessoas não entram muito, mas só usam esse espaço para eventos especiais, ou precisos. É necessário bastante organização e precisão, ou uma hora certa no dia na condição de todos estarem juntos. Mas a sala de estar obviamente é o lugar quando você chega cansado do trabalho imediatamente se joga naquele sofá até antigo, ou velho, e até suspira.

Já percebeu que a sala é o lugar que nunca fica vazio, que as conversas acontecem, as reflexões, as reuniões e o sofá principalmente está lá para poder acolher seu peso e aliviar o cansaço? É dessa forma que muitas vezes tratamos Jesus. Alguns o encaram como uma pessoa muito ocupada, ou alta demais, como alguém quase que inalcançável, cheio de condições, em tempo determinado para estar perto como uma sala de jantar.

Mas outros percebem que Cristo é amigo, simples e humilde, o Salvador e amante de pecadores. Jesus é aquela pessoa que você pode ter a liberdade de qual hora for, aproximar-se e repousar com intimidade, em questão de quem você é no seu dia a dia. Ele pode ser amigo chegado, do tipo que não nos maquiamos para ver, mas nos jogamos nele com muita espontaneidade. Judah estava certo sobre isso, ainda mais quando vê na Bíblia, um filho pródigo e um filho que sempre estava perto do pai, mas não estava satisfeito. Quando esses irmãos podiam desfrutar do pai, independente do que o pai tinha, e o que estava ao redor, um tornou-se pródigo e o outro insatisfeito. Mas ainda dá tempo de voltar para o Pai outra vez, ele vem se encontrar no caminho quando um de seus filhos voltam.
Tecnologia do Blogger.