Eu não quero provocar ciúmes em Deus

Como lidar comigo mesmo acerca disso se minha humanidade inclina-se a colocar qualquer coisa no meu coração acima de Deus? Desde um amigo novo a minha própria vaidade, ou algum deus, ou mesmo o mundo. Eu quero ser amiga dele, e decidi por isso. Claro que é possível amar alguém com integridade, e quando o assunto é seguir a Jesus, então nego a mim mesma. Não é bonito, nem normal viver como alguém descompromissado, estando compromissado com Ele.

Lido comigo mesma negando a tudo o que pode me afastar de Deus. Provocar ciúmes nele é o mesmo que suicidar-se, destruindo seu corpo, suas emoções, seus sentimentos, sua felicidade, seu futuro, uma vida decente. Provocar ciúmes nele é o mesmo que ser burro, ou safado o suficiente a não se contentar com o Autor do amor e colocar qualquer coisa fajuta no lugar dele. Isso é obviamente algo triste, e desesperador. Como poderia fazer isso comigo mesma, quando Deus me ama tanto e quer me fazer todo o bem maior que tudo o que ele criou?

Ele me deu a si mesmo. Como ele pode me amar? Ele me amou com toda sinceridade, ele me salvou desde os meus primeiros segundos de vida e antes da minha existência ele me separou para o melhor que poderia sair de alguém. Ele me deu vida, e até hoje trabalha em mim para que eu viva só para ele. A ideia de provocar ciúmes em Deus é fazer de si mesmo menos que uma criatura que é. Enquanto ele criou a humanidade para a sua glória, não há outra posição que eu possa tomar que me satisfará mais, a não ser que eu me transforme em algo terrível.

Deus pode sentir ciúmes, e não como uma adolescente boba que mal entende seus sentimentos, ainda que os intitula como amor. Deus quando ama alguém ama de verdade, assim como o amor ama doando-se sacrificialmente, quer ser correspondido. Quando alguém ama é como se "matasse" o resto do mundo e deixasse tudo só para ficar com aquele alguém. Quando alguém ama só sabe ser amigo e fazer o bem a quem quer ser correspondido. Tudo torna-se perfeito quando o amor é o centro.

O centro é quem se ama. Eu não quero provocar ciúmes em Deus, pois quando o amo com sinceridade não há mais lugar ou o quê, nem quem, que me atraia mais do que ele. Quando o amo sou capaz de sacrificar das coisas mais queridas, a pequenas que não O faz feliz só para fazê-Lo feliz. Doo-me por completo, amo de verdade e mostro a ele o quanto O preciso, o quanto sou pobre e necessito de seus braços, de sua proteção, de sua sabedoria, dele acima de tudo. O ciúmes dele é sobre eu ser infiel e não levá-lo como ele deve ser levado.

“Ou supondes que em vão afirma a Escritura: É com ciúme que por nós anseia o Espírito, que ele fez habitar em nós?” 
Tiago 4.5 
Tecnologia do Blogger.