Deixe Deus vestir você

Antigamente eu amava seguir tendências, por que elas são de certa forma criadas lá fora bem antes, muito antes, de chegar aqui. Isso fazia com que eu me sentisse muito bem vestida, diferenciada, em uma tendência que me atraía muito antes de todo mundo - ainda que eles não recebessem muito bem essas tendências até chegar o tempo certo.😋

Hoje em dia com a proliferação da tecnologia, blogs muito acessados, Instagrams da vida, Youtube por demais, etc. ficou mais fácil para muitas pessoas identificarem tendências a ponto de se transformarem num viral tamanho que muitas, mas muitas, pessoas começaram a se vestir igual - sem falar da decadência de muitas dessas tendências.

Então geral tem barba hipster, ainda que eu ache legal, geral usa tênis branco - se lembro-me bem o viral foi depois do Fashion Week em São Paulo indo para o Youtube via youtubers-blogueiras, etc. - geral usa preto e branco, minimalismo.

Não é errado seguir tendências ou estar na moda; cada um com o seu gosto.

O chato mesmo é não ser mais autêntico e se vestir, portar-se, falar igual a todo mundo.

Ainda pior: quando tudo isso começa a ser muito vulgar e superficial.

É tão legal quando nos inspira no melhor. Sério, isso é possível até quando o assunto é se vestir. Por isso, peça a Deus para inspirar a você no que você reconhece que precisa. Por que Deus se importa com tudo o que diz respeito a gente, que possamos transbordar ele até no modo de vestir.

O importante é ser autêntico então busque isso, enfatizo, para não ser igual a todo mundo. O importante é ter seu próprio estilo, ainda que siga algumas tendências ou modas. O importante é não fazer parte de uma massa vazia, mas seu autêntico e isso é muito legal.

PS: o que me inspirou a escrever esse post foi que uma vez Deus me inspirou a colocar tranças box braids há um pouco mais de um ano, e como isso mudou pra sempre meu cabelo. Não, não foi as lindas cacheadas que tantos vemos nas mídias, foi Deus que me inspirou a cuidar e amar meus cachos. rsrs
Tecnologia do Blogger.