Devocional Joyce Meyer - obtendo o que queremos

Apóie-se, confie no Senhor com todo o seu coração e mente e não confie em sua própria compreensão. Em todos os teus caminhos conhece, e reconhece a Ele, e Ele dirigirá e endireitará os teus caminhos.
- Provérbios 3: 5-6


Eu costumo saber o que eu quero, e eu gosto de obter isso. Eu sou exatamente como a maioria das pessoas. Quando não conseguimos o que queremos, os nossos sentimentos negativos aumentam. (E lembre-se aqueles sentimentos começam com pensamentos.)

"Passei pela cidade para comprar aquele vestido, e está fora do meu tamanho?"

"Quer dizer que não existem televisores de alta definição? Você anunciou no jornal."

A maioria de nós é assim - e quando não conseguimos o que queremos, tornamos as pessoas ao nosso redor miseráveis. Não é algo que aprendemos na escola - pode ser inato.

Como eu escrevi as citações acima, eu pensei em uma cena na mercearia. Uma jovem mãe estava empurrando seu carrinho e parou no cereal. Seu filho - com menos de dois anos - estendeu a mão para pegar uma caixa. "Quero! Quero!"

- Não - disse a mãe. "Nós temos bastante em casa." Ela colocou uma caixa diferente de cereal no carrinho.

"Quero! Quero! ", Disse a criança. Sem obter resposta, ela começou a chutar e gritar. A crédito da mãe, ela não cedeu, mas empurrou o carrinho para outro corredor e distraiu seu filho.

Enquanto eu observava esse comportamento, eu pensei: É assim que todos nós somos na maioria das vezes. Nós decidimos o que nós queremos, e quando nós não o iniciamos, nós ficamos irritados.

"Jack e eu fomos para a mesma promoção. Eu estive com a empresa por mais tempo, e meus números de vendas são mais fortes", disse Donna. "Eu merecia, mas ele conseguiu o emprego."

"Eu tinha uma nota de 98 para o meu ensaio final", disse Angie. "Se eu tivesse feito outros 100, teria me dado uma média de 4.0, e eu teria me tornado o melhor aluno na minha turma de formandos. Mas eu fiz apenas 83 no teste, e caiu para o quinto lugar na minha classe. Eu merecia uma nota de 100, mas meu professor não gosta de mim."

Vejamos este problema mais de perto. Os indivíduos mencionados acima, que não conseguiram o que queriam, fizeram uma declaração comum: "Eu merecia, mas não consegui".

Muitas vezes, nós, cristãos, esperamos que a vida seja perfeita e que tudo corra bem para nós. Esperamos sucesso, felicidade, alegria, paz e tudo mais. Quando somos frustrados, nós amuamos ou reclamamamos.

Embora Deus queira que nós tenhamos uma vida boa, haverá momentos em que devemos ser pacientes e não suportar o nosso caminho. Estas decepções testam nosso caráter e nível de maturidade espiritual. Eles realmente mostram se estamos ou não verdadeiramente prontos para a promoção.

Por que nós pensamos que nós devemos sempre ser primeiros quando outro tivermos que suportar uma posição menor? Por que pensamos que temos direito à vida perfeita? Talvez às vezes pensemos mais altamente de nós mesmos do que devemos. Uma mente humilde nos permite tomar um assento traseiro e esperar por Deus para nos mover para a frente. A Palavra de Deus diz que herdamos as promessas por meio da fé e da paciência. Acreditar em Deus é bom, mas podemos continuar a crer em Deus e confiar Nele quando não sentimos que a vida é justa?

Satanás brinca com nossas mentes. Na maioria das vezes, o maligno nos diz coisas negativas: "Você não merece; você é inútil; Você é estúpido." De vez em quando, no entanto, ele tenta um truque diferente: Ele nos diz como trabalhamos duro ou o quanto temos direito a algo. Se ouvimos e acreditamos, podemos começar a nos sentir enganados ou acreditar que alguém se aproveitou de nós.

Quando não conseguimos o que queremos, nos desmoronamos, dizendo: "Eu merecia!" Nós não apenas ficamos zangados com o chefe, o professor, ou qualquer outra pessoa, mas às vezes nos irritamos com Deus por não nos dar o que Nós sentimos que nós merecemos.

O grande erro foi dizer que merecemos, porque então a auto-piedade entra quando não conseguimos o que queremos. Podemos assumir essa atitude, ou podemos reconhecer que temos uma escolha. Eu posso escolher aceitar a vida da maneira que é e fazer o melhor fora dela, ou posso queixar-me porque não é perfeito.

Eu penso na história de Jonas - não na história da baleia - mas o que aconteceu depois. Ele havia anunciado que em quarenta dias, Deus destruirá a cidade de Nínive, mas o povo se arrependeu. Porque Deus ouviu seus gritos, Jonas ficou zangado. Portanto agora, ó Senhor, rogo-Te, tira a minha vida de mim, pois é melhor para mim morrer do que viver. (Jonas 4: 3).

Triste, não é? Jonas preferiria ter razão em ver 120.000 pessoas salvas. Nossas situações não são geralmente tão dramáticas, mas tantas pessoas preferem sentar e sentir pena de si mesmas, ouvir os sussurros de Satanás, e perder com Deus do que simplesmente confiar em Deus em todas as situações.

O segredo da vida cristã é que nos comprometemos plenamente com Deus. Se entregarmos nossas vontades a Deus, o que acontece não nos deixa zangados. Se Deus não nos dá o que queremos e pedimos, nossa fé é forte o suficiente para dizer: "Não a minha vontade, mas a sua".

Oração: Deus me ajude. Muitas vezes tenho desejos fortes, e quando não consigo o que quero, fico chateado. Me perdoe. Lembre-me de que Jesus não queria morrer na cruz, mas Ele viveu em total submissão à Sua vontade. Peço-Vos, através de Jesus Cristo, que me ajude a viver em total submissão e me contente com o que Tu me dás. Amém.

phto: fashiondew
Tecnologia do Blogger.