Deus continua o mesmo, mas nós que vacilamos

Deus continua do mesmo jeito, sentado onde está, com o mesmo coração até por que ele nunca muda. O seu lugar continua estabelecido, e a forma de como chegar até ele continua sendo a mesma, só por meio de Jesus. Deus não mudou, e através de Jesus podemos vê-lo como deveríamos que é como filhos por que ele é Pai. O amor de Deus por nós faz com que nos adote como filhos. Uma vez que a gente entrou pelo caminho, e abraçou a verdade até que Jesus tornou-se a nossa vida então a nossa euforia de amor acontece espontaneamente e somos co-herdeiros com Cristo.

Nós amamos a Deus por que ele nos amou primeiro. Ele nos resgatou mesmo que estivessemos em lugares tão inalcansáveis, mas para ele nada é impossível. Por que então, como humanos falhos, vamos nos deixando levar por essa humanidade e pouco a pouco deixando de cultivar o relacionamento que deveríamos ter com Deus? É simples sobre permanecer no caminho, mas ainda sim a gente falha por que somos imperfeitos e fazemos escolhas erradas. O terrível nisso tudo é se perder do caminho de Deus deixando com que as ilusões nos levem para longe da realidade do seu amor; vamos sofrer mais cedo ou mais tarde e isso é triste.

Toda vez que a gente se descuida desse relacionamento de amor e já não mais o busca como deveria, toma outras coisas como prioridade deixando-o apenas com cinco minutos do nosso dia, vamos ficando vazios. Não é que Deus merece o primeiro lugar do nosso coração, mas é que deve ser tudo sobre ele, com ele, por ele. Em todos os momentos ele está lá, e conhece cada detalhe sobre nós, ele não perde um detalhe. Não é simplesmente dar o primeiro lugar, mas dar tudo. Deus continua o mesmo, mas nós que vacilamos os passos, os pensamentos, as atitudes com ele e com o resto.

Algumas coisas requerem simplesmente atitude. Essa é a atitude que a gente pode ter hoje, que ao invés de se preocupar com tantas coisas, é correr para Deus. É conversar com ele outra vez reconhecendo a verdade, e desesperando-se por não perdê-lo. É se preencher dele outra vez, de sua palavra, e não continuar vazio tentando vencer tentações na força do próprio braço. É correr para o Pai, e gritar por socorro, por pedido de transformação. É se abrir, enfim deixando ele ser tudo outra vez com os olhos abertos, receptivos para ele, para seu toque, sua limpeza aqui dentro. Jesus nos leva de volta para Deus.
Tecnologia do Blogger.