Estou guardada no amor de Deus

Como filha de Deus eu tenho uma identidade, e isso é mais intenso que chega a travessar a alma quando algo que não faz parte do caráter do meu Pai pode estar prestes a fazer parte de mim. Quando estou prestes a cair feio, e a ceder para algo que me faz ficar longe dele, é essa identidade de filha que me lembra que o que está a minha frente não é melhor. 

Ás vezes, a gente imagina que por ser falho, que por não fazer parte de um certo tipo de padrão - não que esse padrão seja ruim - então não somos o tipo de filho que Deus olha e ama e suspira. Não! Eu sou uma filha amada do jeito que eu sou, e a melhor coisa que pode acontecer é eu seguir com essa identidade de filha. Quando situações a minha frente provam o que tem dentro do meu coração, se é amor por Deus como meu pai, posso permanecer firme pensando nele. 

Deus me tem como sua menina e tenho certeza disso conhecendo-o. Todas as vezes que ele agiu para me livrar, seja pessoalmente, ou por meio de Jesus na cruz, ele demonstrou um amor profundo que vai além desse tipo que eu acho que só acontece se eu sou perfeita para ele. Foi uma decisão do coração de Deus, ele me adotou e toda vez que ele chama a minha atenção ou o Espírito Santo incomoda-me para fazer o certo, aí vejo a sua preocupação. 

Ele não prova seu amor mimando-me, fazendo tudo o que eu quero. Eu sinto o coração de Deus e eu sei que sou uma filha amada, tão querida, que as coisas que me afastam de Deus não me dão mais prazer. O resto que fica entre mim e ele só serve para me deixar frustrada, triste e vazia. O meu lugar é com o meu Pai, o meu coração foi conquistado por ele para vivermos a eternidade juntos. É isso o que realmente vale a pena, tê-lo como quem realmente é: maior que eu, que as minhas falhas, que o mundo e tudo o mais. Ele não me deixa só, por isso me dá seu Espírito Santo para que essa identidade seja reforçada dentro de mim.
Tecnologia do Blogger.