Talvez essa é a minha distância de Deus

Eu admito que já evitei pessoas, e já evitei assuntos com pessoas chegadas. Mas quando é o tipo de assunto que aproxima pessoas, mesmo que difícil de se abrir - ser clara, contar a verdade, dizer o que sente, o que está acontecendo - este não deve ser evitado de jeito nenhum. É claro que eu posso enfiar na minha cabeça uma ideia de que Deus não está feliz comigo, ou que se eu contar para ele como me sinto sobre nós dois, ou sobre o resto na vida, ele pode não se agradar e nem responder...

Mas isso nem é verdade, por que eu não sou qualquer pessoa descartável para ele. Deus leva a vida tão a sério que derrama sua graça todos os dias, por isso ainda vivo e enquanto vivo posso fazer o certo. Seja o que for que tiver acontecendo aqui dentro - cobrança excessiva, ansiedade, medo, vergonha, ignorância, preguiça - preciso me abrir com Deus.  A distância pode ser percorrida por uma oração sincera. Por que quando alguém se abre libera tudo o que está preso lá dentro - até os pesos e as sujeitas - e quem se importa, é misericordioso, compassivo e Pai, ficará feliz em nos ver importando-se com ele, sendo sincero e verdadeiro.

Se eu ficar distante do meu Pai tenho certeza que vou morrer, não preciso disso agora. Tudo o que eu preciso está em Deus, e se tem algo que me deixa feliz é estar bem com ele. É por isso que eu posso abrir meu coração e esperar pelo o que ele tem a dizer sobre nós. Por que não dá para viver sem ele. Mas com ele tudo tem o sentido que eu preciso, o amor que nunca falta, a vida que só pode ser vivida com quem se atreve a chama-lo de Pai e viver como filho.
Tecnologia do Blogger.