Oração traz um alívio imenso

Toda vez que eu estou me sentindo pesada de verdade, e mal por alguma coisa que possa afligir meu espírito, pode ser que eu me lembre de me aproximar do Pai um pouco mais ou não, mas quando lembro o alívio vem de verdade. Eu preciso me lembrar disso o tempo todo, por que quando começamos a viver pelo Espírito, e não pelo meu "eu", minha força, minhas ideias, com o Espírito Santo de fora a tendência é que eu possa ser tomada por um monte de coisa e isso inclui meu espírito. Simplesmente, desse jeito, não dá. A melhor coisa da vida é ser cheio do Espírito Santo. Ele é o Amigo, o Consolador. Aquele de quem Jesus falou, que viria, e a gente não se sentiria como orfão.

Toda vez que me pego na inconstância sobre a oração, já me sentindo mais fria ou sem muita empatia com Deus, assim volto a orar com mais determinação de levar meu relacionamento com ele adiante, mas nem sempre o efeito maravilhoso chega de início. É como encher um balde de pouco em pouco todos os dias. Ele só vai estar completo, cheio, pleno de água depois de alguns dias quando a água tiver no topo ocupando todo o espaço que foi sendo tomado nos dias passados quando decidiu-se encher. É como isso. A oração vai trazendo um alívio imenso por que de todas as coisas que o meu ser pode olhar e se apoiar, é Jesus quem estará na minha frente. Nada mais é como ele, e nada tem o efeito que só ele tem na nossa vida. Lembro-me de suas palavras:

"Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve".
- Mateus 11:28-30

Let's roll!
Tecnologia do Blogger.