Ando com desejo de algo eterno

A saudade do desconhecido é algo tão maluco de se pensar. Posso até tentar descobrir o que é, mas esse sentimento aqui dentro que faz minha alma procurar por algo eterno é fora do comum. Não pode ser algo natural! Deixa todo o resto que está a minha frente com um filtro bem "bad", por que tem algo mais elevado que eu sinto falta e toda a graça do mundo só pode estar nisso.

Confesso que antes eu até tentava preencher essa falta de eternidade aqui dentro com tudo ao meu redor, palpável e até legalzinho. Até meu café com leite - pingado se preferir - entrava na lista. Pessoas, relacionamentos que tinham tudo para dar errado! Não é nada disso que vai preencher esse desejo de algo eterno, por que tudo isso é passageiro. Finalmente descobri o que é, como e por quê.

Eu vejo a assinatura do Autor da vida, bem vivo em mim quando sinto isso. É uma de suas marcas e deixa tão óbvio o quanto existe mais d'Ele, de um jeito fantástico que eu não posso imaginar. Deus não tem meu sentido. Ele é tão maior que tudo o que eu possa tentar colocar no lugar dele, todos os dias. Essa assinatura d'Ele dentro de mim mexe com tudo, e de algum jeito balança a minha alma. Faz com que eu queira ainda mais ele.

É mais que um dispositivo orgânico que está aptando por falta da minha fonte de significado em mim mesma. É um grito do meu ser que pede para eu correr em direção a Deus, e tê-lo exatamente como Ele é. Como um oceano é gigante, posso ser essa maluca que se joga com tudo para nadar, e mergulhar fundo. A graça disso tudo é o que o próprio Deus foi quem se jogou em mim - não tem sentido um oceano cair sobre uma gota, gota essa que no caso sou eu.

Tudo o que Ele fez por mim, na pessoa de Jesus, foi por amor. Eu sei que Deus colocou o desejo pela eternidade em todos nós, que fomos formados por Ele. E também sei que por Ele ter amado o mundo de tal maneira que ele deu seu único Filho para que eu não continue me perdendo, mas tenha a vida eterna com ele.
Tecnologia do Blogger.